segunda-feira, 28 de março de 2016

[Divulgação] Lilian Farias - Parceria

Começar a semana contando uma notícia linda para vocês, o blog fechou parceria com a autora Lilian Farias, sergipana e ativista na luta a favor da democracia e da igualdade, dedica a sua escrita a temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. Fiquei muito feliz com a oportunidade pois já acompanho a autora através das redes sociais há bastante tempo e sempre admirei suas opiniões e posicionamentos, tenho certeza que a parceria será muito produtiva e só aumentará a torcida para que ela volte a Fortaleza o/

MULHERES QUE NÃO SABEM CHORAR - LILIAN FARIAS
A vida de Marisa é regida pelo controle. Seja à frente do seu trabalho ou da vida dos filhos, ela é racional, mantendo-se sempre fria, um ser à parte das banalidades, cuja única preocupação é ser um exemplo. Olga é sua antítese. Sentimentos à flor da pele, dor flagelando a carne, pensamentos embaçados pelo esquecimento proporcionado pelo álcool. Sozinha, preocupa-se em apenas ser, em um mundo cercado por fatos que não reconhece mais como seus. Enquanto isso, Ana e Verônica esbarram com o acaso.

Duas senhoras solitárias, vizinhas e antagônicas. Será que um dia alguém acharia que poderiam viver em paz? Mais ainda, será que poderiam se apaixonar? Duas jovens livres e independentes. O que as impede de ficar juntas? 

Mulheres que não sabem chorar é mais que uma história de amor entre iguais. Junto a estas personagens tão humanas, o leitor vê-se despido dos preconceitos, pudores e medos. Ora crua, ora poética, a trama nos obriga a enfrentar o espelho e se ver como nunca imaginou antes. Pois ao mergulhar neste romance, o que fará você pensar não é a forma como vê o amor, mas sim a forma com que ele se volta em sua direção. Esteja preparado.




O CÉU É LOGO ALI - LILIAN FARIAS
"O céu é logo ali representa a liberdade que são as borboletas e nos pássaros. Dolores e Clarice são mulheres que buscam tal liberdade. Dolores é uma mulher de muitas experiências; de vida simples e sem amigos. O único amigo que possui é esquizofrênico e a trata com muito carinho. Clarice é cheia de mimos e sempre teve de tudo, mas o que as liga são suas tribulações de sentimentos e busca por liberdade. Dolores fica encantada com o mais simples dos gestos, um pingo de chuva sobre a pele faz dela a pessoa mais feliz e livre do mundo. Já Clarice tem a vida dos sonhos, porém o destino pode destruí-lo com rapidez. O livro da Lilian é profundo e tocante. Ele nos mostra que devemos aproveitar o momento porque tudo pode acabar em um piscar de olhos." (Fernanda Bezerra) 

"Ao adentrarmos nos mundos distintos dessas duas jovens, mergulhamos numa profusa miscigenação de anseios, lutas, estratégias de sobrevivência. A história de duas mulheres que, unidas pelo destino, resolvem aflorar todo fluxo de sobrevivência do "ser", do corpo, da alma, da mente, que advém quando se é permitido ser livre. Liberdade, essa, assemelhada a quem saboreia o voo das borboletas." (Valéria Sabrina)




sábado, 26 de março de 2016

[Cinema] Donnie Darko

Donnie Darko é o tipo de filme que exige que o público procure informações externas para compreender toda a sua complexidade. Confesso que minha cabeça se resumia a dúvidas quando terminei de assistir o filme, tinha achado a história confusa e lenta, mas após pesquisar e entender o que cada elemento significava o enredo ganhou outra dimensão, o que me despertou a vontade de ler o livro (o que o filme foi inspirado e o que foi inspirado no filme) e conferir se todas essas explicações ficam claras, ou ainda mais confusas.

O primeiro detalhe que chamou atenção foi a técnica utilizada na composição da imagem, apesar de ser um filme de 2001, o enredo se passa em 1988 e visualmente ele parece ter sido gravado em 1980, a câmera utilizada, a lente, a iluminação, tudo remete a filmes produzidos naquela época, o figurino e o cenário se tornam apenas um detalhe na ambientação. A trilha sonora é outro ponto alto da produção, as músicas foram meticulosamente escolhidas para retratar a época, os grandes hits e a melancolia se faz presente em cada nota. 

O enredo relata a vida de Donnie Darko, um adolescente problemático com sintomas de esquizofrenia. O garoto com problemas de sonambulismo percorre a cidade na madrugada de 02 de outubro de 1988 guiado por um coelho imaginário, momento exato em que a turbina de um avião misterioso cai do céu e vai parar na cama de Donnie, fato que vai mudar os próximos 28 dias, 06 horas, 42 minutos e 12 segundos, momento exato que o universo acaba.

A relação de Donnie com o coelho Frank vai se estreitando, mensagens sobre o futuro são relatadas e a cidade começa a ser palco de diversos dramas inusitados, a escola que é inundada, o palestrante que mantem um calabouço de pedofilia em casa, o revolver no quarto dos pais, a garota fugitiva que acaba se apaixonando por Donnie. Tudo contribui para que o garoto cumpra a missão antes que o tempo se esgote, mandar a turbina de volta para o Universo Real.

Para rolar a explicação tem que rolar alguns spoiler.

O filme começa mostrando um pouco sobre a personalidade de Donnie e seus problemas, na madrugada do dia 02 de outubro de 1988 a turbina de um avião desconhecido cai em cima de sua cama, seria fatal se o coelho Frank não tivesse chamado ele a tempo para dar uma volta no campo de golfe em seu momento de sonambulismo. A turbina é o objeto, a primeira evidência da criação de um Universo Tangente, uma espécie de universo paralelo, mas que não acontece simultaneamente com o Universo Real, é apenas uma dobra no tempo, a quarta dimensão. O Universo Tangente não dura muito tempo, a tendência é que ele entre em colapso surgindo um buraco negro, quando isso acontece ele pode destruir o nosso Universo Real


O tempo descrito pelo coelho, 28 dias, 06 horas, 42 minutos e 12 segundos, é a duração que o Universo Tangente vai existir, por isso ele cita a destruição do universo, mas Donnie entende a destruição do todo e não apenas da dobra do tempo. Donnie é o receptor, o escolhido para guiar o objeto, a turbina do avião, de volta ao Universo Real, pois como existe a duplicidade do objeto no Universo Tangente pode ocasionar o colapso. A turbina que cai no dia 02 de outubro de 1988, é a mesma turbina que cai do avião no dia 30 de outubro de 1988, ou seja, no dia 02 de outubro de 1988 a turbina que está caindo é a mesma que está no avião estacionado no aeroporto, existindo assim a duplicidade do objeto.

O coelho é o garoto que Donnie mata no final do filme, quando alguém ligado ao receptor morre no Universo Tangente, ele vira o morto manipulado que vai orientar e proteger o receptor para que ele cumpra sua missão de mandar o objeto de volta ao Universo Real. A fantasia de coelho macabro é apenas a fantasia que Frank utilizava na hora que foi morto, assim como o seu olho machucado é o local que o tiro acertou. Assim como o morto manipulado, todos os vivos que estão ligados ao receptor vão ajuda-lo a mandar o objeto de volta ao Universo Real de forma inconscientemente.


Recapitulando a história: Frank salva Donnie de ter morrido esmagado pela turbina; a professora Karen ajuda Gretchen, a garota novata, a sentar junto de Donnie; Frank incentiva Donnie a inundar a escola fazendo com que no dia seguinte Donnie acompanhe Gretchen até em casa; Donnie e Gretchen se apaixonam e começam a namorar

Frank fala sobre a viagem que podemos fazer no tempo; Kenneth, o professor de física, faz uma breve explicação sobre a viagem no tempo e empresta o livro "A filosofia da viagem no tempo" escrito pela freira Roberta Sparrow (que também foi uma receptora), a Vovó Morte; Donnie percebe que tudo o que está sendo relatado no livro é o que está acontecendo com ele, fazendo com que ele escreva uma carta para a Vovó Morte relatando a sua experiência.


Donnie discute com Jim Cunningham, um palestrante de sua escola; Frank incentiva Donnie a colocar fogo na casa de Jim, fazendo com que os bombeiros encontrem um calabouço da pedofilia em seu porão; a professora Karen fala sobre a "porta da adega" para Donnie; a coreografa da irmã de Donnie vai ao tribunal defender Jim, fazendo com que a mãe de Donnie a substitua no torneio fora da cidade; Donnie organiza uma festa em casa, hora ideal para entregar a carta a Vovó Morte.

A casa da Vovó Morte possui uma porta de adega; Donnie e Gretchen são surpreendidos por dois garotos com facas nas mãos; durante a luta Gretchen é jogada para o meio da estrada e um carro a atropela; Donnie desesperado mata o motorista com um tiro no olho; o motorista é um garoto chamado Frank, fantasiado de coelho; a mãe de Donnie está em um avião passando pela dobra do tempo exatamente quando o portal se abre, fazendo com que a turbina seja retirada do Universo Tangente e retorne ao Universo Real.


Resumindo: Donnie precisava ter se apaixonado por Gretchen, para poder matar Frank, para que ele retornasse como o morto manipulado e ajuda-se ele a guiar o objeto de volta. Assim como era necessário fazer com que a mãe de Donnie substitui-se a coreografa e adianta-se o horário do voo para chegar mais cedo em casa, fazendo com que o objeto passasse pela dobra no tempo certo.

Após o objeto retornar ao Universo Real o tempo volta e estamos novamente em 2 de outubro de 1988, o Universo Real que estava pausado retorna a andar, o receptor, Donnie, lembra exatamente do que aconteceu, mas o restante dos personagens possuem apenas sentimentos e atos involuntários que remetem ao que aconteceu, como o Frank ainda vivo passando a mão pelo olho que foi atingido pelo tiro. A Vovó Morte continua esperando a carta de Donnie que nunca foi entregue.


Ufa! Agora QUASE tudo faz sentido, ainda não entendi a necessidade de ter a mãe de Donnie dentro do avião, já que ela pegou um voo comercial e as companhias aéreas escolhem os horários e rotas através de estudos e pesquisas, e não pela necessidade de um passageiro de chegar em tal hora em tal lugar, como acontece com os táxis, por exemplo. O fato de Donnie ser esquizofrênico deixa a dúvida do que é real e o que é imaginário, mas na versão do diretor entende-se que a explicação correta é a dos universos e da dobra no tempo, mas quando Donnie escolhe a morte significa que ele não fugiria da repetição dos fatos, não teria como fazer diferente, ou seja, os elementos continuariam aparecendo para guia-lo resultando na morte de FrankGretchen, então o Universo Tangente perderia o sentido.

O livro "A filosofia da viagem no tempo" é baseado em uma história real, o filme foi baseado nesse livro e atualmente a Editora DarkSide publicou uma nova versão com o roteiro original do cineasta Richard Kelly e depoimentos do elenco. Aliás essa história é uma grande incógnita, nada é certo, tudo é confuso, só resta a vontade de mergulhar de cabeça para tentar descobrir cada vez mais. 

quinta-feira, 24 de março de 2016

[Livro] #Partiu Vida Nova - Leila Rego

#Partiu Vida Nova
Antes de qualquer coisa: Como eu faço para favoritar a leitura mil vezes? Sempre tive vontade de conhecer a escrita de Leila Rego, lia diversos comentários sobre os seus livros e essa vontade só crescia. No começo a autora ganhou um grande espaço na mídia com a publicação da série Pobre Não Tem Sorte e hoje ela relança a história da Mariana Louveira pela Editora Gutenberg, porém com cenas extras e uma roupagem mais amadurecida, o PNTS se transformou em #Partiu Vida Nova.

Quando finalizo uma leitura sempre me questiono se gostei do livro devido o enredo em si, ou devido o meu humor, confesso que quando iniciei a leitura estava precisando de uma injeção de animo, diversas leituras empancadas e nada saia do lugar, então coloquei o bendito para as prioridades e fui conferir se realmente #Partiu Vida Nova, e não é que recebi um balde de animo e estimulo para um #Partiu Vida Nova também, meu humor se transformou e minhas leituras andaram.

A capa já te inspira, a vontade é de colocar o volume no máximo e pegar a estrada, sem destino e sem hora para voltar, aliás, todo começo de capítulo possui um trecho de música que acaba sendo uma premissa do que vai acontecer nas próximas páginas, as escolhas foram bem ecléticas, vai do rock ao sertanejo, do nacional ao internacional, do antigão aos sucessos do momento.

A escrita da autora é bem leve e a leitura flui rapidamente, a forma que o texto foi estruturado e a maneira que o enredo é apresentado, envolve o leitor fazendo com que ele não consiga desgrudar até a última página. Os personagens são cativantes e mesmo quando o mundo está desabando, o texto mantém o tom bem humorado, mas nada de cenas forçadas e piadas prontas, é tudo dosado na medida certa fazendo com que o leitor se identifique. E a diagramação? Gente, o livro está lindo!

Mariana Louveira tem 26 anos e muitos sonhos, faltando poucas horas para o seu casamento o noivo quer ter uma conversa séria, Edu está com outra pessoa e não tem mais certeza se quer se casar, ele precisa de um tempo para refletir sobre aqueles últimos anos. O mundo começava a desabar, ela tinha largado o emprego para se dedicar ao casamento, o noivo parecia um príncipe encantado, a cerimônia ia ser de contos de fadas e o apartamento que decorou com tanto amor era típico de revista. 

Sem nenhuma perspectivas, Mariana tentava entender o que tinha acontecido, o que tinha dado errado e o que ela podia fazer para reverter essa situação. Edu não queria conversar, trabalhava noite e dia para manter a mente ocupada. As melhores amigas de Mari não retornavam as suas ligações, fingiam até que nunca tinham visto ela.  Tudo o que restava era se trancafiar no quarto e beber até adormecer.

No decorrer dos dias Mari tentava se reerguer, mas Prudente não perdoava, a cidade não falava de outro assunto e ela era sempre apontada como uma pessoa esnobe que tinha mudado depois de ter conhecido Edu. Após uma noitada de bebedeira e um choque de realidade, ela começou a entender o que estava acontecendo e como poderia tentar reconstruir a sua vida.

Tomada por um desejo de mudar a situação ela esbarrou no detalhe que sempre foi um empecilho entre a família do Edu e ela, Mari era de família de classe média e tudo era conquistado a base de muito trabalho, o que restava era trabalhar por um tempo e juntar grana para financiar o seu sonho. Nesse momento novos personagens foram aparecendo e ajudaram Mari a compreender tudo o que tinha acontecido e quem sabe, reconquistar Edu novamente.  

terça-feira, 22 de março de 2016

[Dicas do Coração] Clubes de Troca de Cartas - INSCREVA-SE!


Olha a louca que veio desenterrar o mundo das cartas! Isso mesmo amigo, cartas! Textos que escrevemos a mão em um papel cheio de frufru, dobramos a bendita, colocamos em um envelope tudo de bom e postamos nos correios, coisa mais antiquada, né?! Pois é, apesar de toda essa tecnologia que o mundo nos oferece para facilitar a comunicação, ainda existem grupos que se relacionam através das cartas, seja através de pessoas conhecidas que se distanciaram por algum motivo, ou um meio de conhecer pessoas distantes que compartilham o amor pelas cartas

A Internet é tão sensacional que une através dos grupos pessoas que amam essa troca, carinho enviado dentro de um envelope que viaja meio mundo para alegria de muitos, cartas. Fiz uma lista com alguns grupos que participo para fazer essa troca, então quem tiver interesse é só se inscrever e começar a escrever 😉

Talvez esse tenha sido o primeiro grupo que participei com afinco, escolhi algumas pessoas e trocamos cartas, recebi outras e continuamos assim. Quem quiser se inscrever é só deixar um comentário no blog que a Fabi te responde com as regrinhas e os participantes.

O blog da Gabi reúne os apaixonados pelo mundo das cartas, além dos participantes que trocam correspondências, existem diversos quadros que você pode participar mostrando o que recebeu e contando um pouco sobre você. Para se inscrever é só preencher o formulário e aceitar as regras.

Clube da Carta - Wonderland
Esse é grupo do Facebook que as pessoas interagem e trocam cartas entre si, o interessante é que o primeiro contato é virtual, fazendo com que você conheça um pouco mais sobre a pessoa antes de enviar a primeira carta, fazendo com que você já tenha mais assuntos sobre os gostos e interesses em comum. Existe um post fixo no grupo onde tem todas as regras e onde se inscrever.

- Trocando Cartas
Esse é um blog que posta perfis de pessoas que desejam encontrar novos correspondentes, eles divulgam uma breve apresentação com três motivos do porque ela se corresponde e disponibiliza um e-mail, assim quem tiver interesse é necessário fazer um primeiro contato com a pessoa para que seja feita a troca de endereços. Para participar é só enviar um e-mail para o blog com os seus dados.

Agora me conta, você participa de algum grupo? Como é sua experiência com o mundo das cartas? O que gosta e o que detesta? Alguma dica para quem está enviando a primeira carta? O que escrever na carta de apresentação (o primeiro contato)? Compartilha com a gente!

bonne nuit, bonne chance

quinta-feira, 3 de março de 2016

A Guerra dos Mundos - O Pânico da Invasão Alienígena


Uma das histórias mais aterrorizantes e curiosas sobre a invasão de extraterrestres aconteceu em 1938, ano anterior ao início oficial da Segunda Guerra Mundial, hoje o caso é lembrado como uma situação curiosa pelo erro de comunicação que provocou pânico em cerca de dois milhões de pessoas, época em que a população já estava aterrorizada devido os desfechos políticos que se encaminhavam a mais uma guerra. 

Na época o rádio era o único meio em que todos se informavam, as famílias se reuniam em volta do aparelho para escutar as últimas notícias e os programas de entretenimento, não foi a toa que o programa dirigido por Orson Welles foi tão devastador aos ouvintes do programa. Era Dia das Bruxas e a programação ia ser especial, a radionovela ia ser uma adaptação do enredo de H. G. Wells, o clássico Guerra dos Mundos, a história que relata a invasão violenta de extraterrestres.

O clima de boletim de notícia foi usado para ambientar o enredo, porém o que a produção não esperava é que os ouvintes que não tivessem escutado o aviso de que era apenas uma ficção, acreditassem piamente que era uma notícia real provocando desespero generalizado de pessoas buscando abrigo para se salvar da possível invasão de aliens. Esse mal-entendido é debatido até hoje como um exemplo sobre o poder da mídias de massa na população.



A Guerra dos Mundos teve duas adaptações para o cinema, a primeira em 1953 e outra em 2005, porém antes teve duas tentativas fracassadas de adaptação, uma dirigida por Alfred Hitchcock e outra de Cecil B. DeMill. O filme de 1953 que recebeu o Oscar de Melhores Efeitos Especiais, virou uma produção de referencia para a época, alguns países citavam o filme como uma previa do apocalipse. 

O filme de 2005 foi dirigido por Steven Spielberg e estrelado por Tom Cruise, apesar de ter sido sucesso das bilheterias, o filme não recebeu nenhum Oscar. A adaptação mostra um estivador divorciado que mantem uma relação distante de seus filhos, a sua ex-mulher pede que ele cuide das crianças por alguns dias, época em que ocorre a invasão alienígena e a derrota do exercito americano, fazendo com que ele lute para proteger os filhos e reencontrar a ex-mulher em Boston.


Além dos filmes teve a série War of the Worlds que é uma espécie de continuação da primeira adaptação, a série teve 2 temporadas, 43 episódios e foi exibida de 1988 a 1990. Curiosamente a série foi idealizada pelo produtor da primeira adaptação cinematográfica, George Pal, porém ele não conseguiu finalizar a produção dos episódios. O enredo começa com a descoberta que os alienígenas não foram mortos, que o governo escondeu os corpos em diversos locais dos EUA (alguns desses lugares existem para pesquisa espacial e segundo as lendas existem ET's presos lá) e o governo convenceu a população que o ataque nunca existiu, porém os aliens acordam e dominam alguns humanos reavivando o clima de guerra.

É interessante perceber que apesar do enredo ser de 1898 ele continua bastante atual, a população continua assustada com esse possível apocalipse, o governo continua escondendo as provas de vida fora da terra e os cientistas continuam pesquisando para provar que SIM, não estamos sozinhos!


terça-feira, 1 de março de 2016

[Livro] Contatos Imediatos de Primeiro Grau - Org. Thiago e João Paulo

Contatos Imediatos

Quem acredita em extraterrestres? Eu acredito o/ Apesar do governo nunca ter confirmado que recebemos visitas frequentemente, acredito que não estamos sozinhos nessa infinidade cósmica. Sou curiosa pelo assunto e acredito que tem diversos profissionais sérios na busca de respostas, apesar de muitos "engraçadinhos" tentarem atrapalhar essas pesquisas. A Darda Editora publicou recentemente uma coletânea com diversos contos sobre essas possíveis visitas, é interessante perceber as diversas visões sobre o assunto e como a nossa imaginação voa com o incerto. 

Contatos Imediatos4

Começamos com a poesia de Alien, Supernova da Vida Terrena e Universal e mais para frente temos o conto Os Contornos Entre as Luzes do Céu com uma visão mais sentimental do assunto, o autor desenvolve diversos questionamentos sobre a vida fora da terra. Temos também contos baseados em histórias reais como Máscara de Chumbo inspirado no caso de 1966 - relatei sobre o caso AQUI -

A abdução também foi outro tema recorrente, no Não Grite! uma mulher é retirada de seu quarto por uma nave para experimentos extraterrestres; no Projeto Híbrido uma humana tenta se salvar usando a ajuda de um ET que não concorda com o sistema usado; em O Bode das Estrelas fala sobre a experiencia de bodes com os vizinhos estrelares, aliás os animais são bem inteligentes.

Contatos Imediatos 2

Falando em contato, a ideia de ter extraterrestres convivendo normalmente com os humanos não passaria batido, em Contato Mais do Que Imediato conta sobre a atração de um ET por uma garota da ilha; já em A Garota que Veio de Longe fala de um relacionamento de um terráqueo com um extraterrestre; o conto A Menina de Luz fala sobre os mistérios da nova vizinha e as mudanças que ela trouxe para o garoto.

O contato também seria tema, no Janela Aberta conta sobre uma possível mensagem enviada por eles e a tentativa do governo de oculta-la; em a Purificação II fala sobre a desintegração dos humanos; já em O Que Se Pode Dar Para Uma Espécie Que Tem Tudo é a relação das civilizações espaço a fora e a busca de um presente de camaradagem; o Chuva de Sangue é sobre um dia no metrô que vira território de ET's, achei a história bem interessante e o Sílvio Santos iria adorar o enredo.

Contatos Imediatos3

No geral os contos são muito bem escritos e o enredo redondinho, alguns são um pouco confusos e outros não arriscaram muito no desenvolvimento do enredo, mas é uma coletânea bastante interessante e é curioso perceber os diversos olhares sobre o mesmo tema. AMEI a capa, as cores que compõe a imagem são hipnotizantes e a qualidade gráfica ajudou a realçar as cores e os detalhes.