sábado, 26 de março de 2016

[Cinema] Donnie Darko

Donnie Darko é o tipo de filme que exige que o público procure informações externas para compreender toda a sua complexidade. Confesso que minha cabeça se resumia a dúvidas quando terminei de assistir o filme, tinha achado a história confusa e lenta, mas após pesquisar e entender o que cada elemento significava o enredo ganhou outra dimensão, o que me despertou a vontade de ler o livro (o que o filme foi inspirado e o que foi inspirado no filme) e conferir se todas essas explicações ficam claras, ou ainda mais confusas.

O primeiro detalhe que chamou atenção foi a técnica utilizada na composição da imagem, apesar de ser um filme de 2001, o enredo se passa em 1988 e visualmente ele parece ter sido gravado em 1980, a câmera utilizada, a lente, a iluminação, tudo remete a filmes produzidos naquela época, o figurino e o cenário se tornam apenas um detalhe na ambientação. A trilha sonora é outro ponto alto da produção, as músicas foram meticulosamente escolhidas para retratar a época, os grandes hits e a melancolia se faz presente em cada nota. 

O enredo relata a vida de Donnie Darko, um adolescente problemático com sintomas de esquizofrenia. O garoto com problemas de sonambulismo percorre a cidade na madrugada de 02 de outubro de 1988 guiado por um coelho imaginário, momento exato em que a turbina de um avião misterioso cai do céu e vai parar na cama de Donnie, fato que vai mudar os próximos 28 dias, 06 horas, 42 minutos e 12 segundos, momento exato que o universo acaba.

A relação de Donnie com o coelho Frank vai se estreitando, mensagens sobre o futuro são relatadas e a cidade começa a ser palco de diversos dramas inusitados, a escola que é inundada, o palestrante que mantem um calabouço de pedofilia em casa, o revolver no quarto dos pais, a garota fugitiva que acaba se apaixonando por Donnie. Tudo contribui para que o garoto cumpra a missão antes que o tempo se esgote, mandar a turbina de volta para o Universo Real.

Para rolar a explicação tem que rolar alguns spoiler.

O filme começa mostrando um pouco sobre a personalidade de Donnie e seus problemas, na madrugada do dia 02 de outubro de 1988 a turbina de um avião desconhecido cai em cima de sua cama, seria fatal se o coelho Frank não tivesse chamado ele a tempo para dar uma volta no campo de golfe em seu momento de sonambulismo. A turbina é o objeto, a primeira evidência da criação de um Universo Tangente, uma espécie de universo paralelo, mas que não acontece simultaneamente com o Universo Real, é apenas uma dobra no tempo, a quarta dimensão. O Universo Tangente não dura muito tempo, a tendência é que ele entre em colapso surgindo um buraco negro, quando isso acontece ele pode destruir o nosso Universo Real


O tempo descrito pelo coelho, 28 dias, 06 horas, 42 minutos e 12 segundos, é a duração que o Universo Tangente vai existir, por isso ele cita a destruição do universo, mas Donnie entende a destruição do todo e não apenas da dobra do tempo. Donnie é o receptor, o escolhido para guiar o objeto, a turbina do avião, de volta ao Universo Real, pois como existe a duplicidade do objeto no Universo Tangente pode ocasionar o colapso. A turbina que cai no dia 02 de outubro de 1988, é a mesma turbina que cai do avião no dia 30 de outubro de 1988, ou seja, no dia 02 de outubro de 1988 a turbina que está caindo é a mesma que está no avião estacionado no aeroporto, existindo assim a duplicidade do objeto.

O coelho é o garoto que Donnie mata no final do filme, quando alguém ligado ao receptor morre no Universo Tangente, ele vira o morto manipulado que vai orientar e proteger o receptor para que ele cumpra sua missão de mandar o objeto de volta ao Universo Real. A fantasia de coelho macabro é apenas a fantasia que Frank utilizava na hora que foi morto, assim como o seu olho machucado é o local que o tiro acertou. Assim como o morto manipulado, todos os vivos que estão ligados ao receptor vão ajuda-lo a mandar o objeto de volta ao Universo Real de forma inconscientemente.


Recapitulando a história: Frank salva Donnie de ter morrido esmagado pela turbina; a professora Karen ajuda Gretchen, a garota novata, a sentar junto de Donnie; Frank incentiva Donnie a inundar a escola fazendo com que no dia seguinte Donnie acompanhe Gretchen até em casa; Donnie e Gretchen se apaixonam e começam a namorar

Frank fala sobre a viagem que podemos fazer no tempo; Kenneth, o professor de física, faz uma breve explicação sobre a viagem no tempo e empresta o livro "A filosofia da viagem no tempo" escrito pela freira Roberta Sparrow (que também foi uma receptora), a Vovó Morte; Donnie percebe que tudo o que está sendo relatado no livro é o que está acontecendo com ele, fazendo com que ele escreva uma carta para a Vovó Morte relatando a sua experiência.


Donnie discute com Jim Cunningham, um palestrante de sua escola; Frank incentiva Donnie a colocar fogo na casa de Jim, fazendo com que os bombeiros encontrem um calabouço da pedofilia em seu porão; a professora Karen fala sobre a "porta da adega" para Donnie; a coreografa da irmã de Donnie vai ao tribunal defender Jim, fazendo com que a mãe de Donnie a substitua no torneio fora da cidade; Donnie organiza uma festa em casa, hora ideal para entregar a carta a Vovó Morte.

A casa da Vovó Morte possui uma porta de adega; Donnie e Gretchen são surpreendidos por dois garotos com facas nas mãos; durante a luta Gretchen é jogada para o meio da estrada e um carro a atropela; Donnie desesperado mata o motorista com um tiro no olho; o motorista é um garoto chamado Frank, fantasiado de coelho; a mãe de Donnie está em um avião passando pela dobra do tempo exatamente quando o portal se abre, fazendo com que a turbina seja retirada do Universo Tangente e retorne ao Universo Real.


Resumindo: Donnie precisava ter se apaixonado por Gretchen, para poder matar Frank, para que ele retornasse como o morto manipulado e ajuda-se ele a guiar o objeto de volta. Assim como era necessário fazer com que a mãe de Donnie substitui-se a coreografa e adianta-se o horário do voo para chegar mais cedo em casa, fazendo com que o objeto passasse pela dobra no tempo certo.

Após o objeto retornar ao Universo Real o tempo volta e estamos novamente em 2 de outubro de 1988, o Universo Real que estava pausado retorna a andar, o receptor, Donnie, lembra exatamente do que aconteceu, mas o restante dos personagens possuem apenas sentimentos e atos involuntários que remetem ao que aconteceu, como o Frank ainda vivo passando a mão pelo olho que foi atingido pelo tiro. A Vovó Morte continua esperando a carta de Donnie que nunca foi entregue.


Ufa! Agora QUASE tudo faz sentido, ainda não entendi a necessidade de ter a mãe de Donnie dentro do avião, já que ela pegou um voo comercial e as companhias aéreas escolhem os horários e rotas através de estudos e pesquisas, e não pela necessidade de um passageiro de chegar em tal hora em tal lugar, como acontece com os táxis, por exemplo. O fato de Donnie ser esquizofrênico deixa a dúvida do que é real e o que é imaginário, mas na versão do diretor entende-se que a explicação correta é a dos universos e da dobra no tempo, mas quando Donnie escolhe a morte significa que ele não fugiria da repetição dos fatos, não teria como fazer diferente, ou seja, os elementos continuariam aparecendo para guia-lo resultando na morte de FrankGretchen, então o Universo Tangente perderia o sentido.

O livro "A filosofia da viagem no tempo" é baseado em uma história real, o filme foi baseado nesse livro e atualmente a Editora DarkSide publicou uma nova versão com o roteiro original do cineasta Richard Kelly e depoimentos do elenco. Aliás essa história é uma grande incógnita, nada é certo, tudo é confuso, só resta a vontade de mergulhar de cabeça para tentar descobrir cada vez mais. 

3 comentários:

  1. Adoro esse filme, já vi várias vezes e não me canso de ver.
    Parabéns pela sua resenha ficou dez!
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não assisti esse filme e tenho muita vontade de ver. Lendo agora fiquei com mais vontade ainda! Achei confuso, mas adoro universos paralelos e tals *-* E tipo, não sabia que o filme era de 2001, achei que era dos anos 80 mesmo hahahaha
    Beijos! =**

    ResponderExcluir
  3. Tem muita neurociência nesse filme...Sou louca para assistir e várias pessoas já me indicaram, mas ainda não tive tempo. Quem sabe esse final de semana?! Adorei sua resenha! :)

    ResponderExcluir