sábado, 29 de julho de 2017

[Filme] O Quarto dos Esquecidos

Uma casa antiga e uma família buscando um novo recomeço. O piso de madeira, as janelas que não abrem, as portas que se trancam sozinhas, as luzes que piscam, um matagal e a solidão. Podemos dizer que O Quarto dos Esquecidos é mais um clichê do suspense, um crime mal desvendado se repetindo incansavelmente até que alguém pare o processo.

Dana e David buscam um novo recomeço após enfrentar a morte da filha mais nova. O casarão no meio do nada é uma ótima opção para quem busca paz e um lar estável para o criar o filho. Aos poucos a família vai se acomodando, reformando os espaço, organizando os objetos, tirando as infiltrações, se restabelecendo.

Durante uma caminhada na madrugada, uma luz no último andar chama a atenção de Dana, de acordo com a planta-baixa do imóvel aquele espaço não existe, mas após uma busca rápida e um móvel deslocado, uma porta fortemente trancada se fez presente. Cismada com aquele quarto, no dia seguinte Dana aproveita que o marido está brincando com o filho para tentar entrar naquele quarto.

Um homem sério, uma mulher triste, uma menina amedrontada e um cachorro enfurecido discutem ali dentro, Dana é atraída e trancafiada com eles, apavorada ela tenta fugir, mas percebe que as janelas não abrem e a porta só pode ser aberta pelo lado de fora, ninguém escuta seus pedidos de ajuda, ou percebe que ela desapareceu, o que resta é tentar se proteger e entender quem são essas pessoas e o que está acontecendo ali.

Apesar de todos os clichês o enredo consegue te prendar, talvez em uma expectativa sobre como os personagens vão crescer (o que não acontece), ou se outras pessoas vão ter uma participação mais ativa na trama central (o que também não acontece), porém, assim como qualquer suspense, fica aquela expectativa no ar de que o confronto vai acontecer.

Uma das primeiras cenas se torna bem emblemática quando no mercado Dana se apresenta como arquiteta e David como "do lar", causando um pouco de desconforto aos ouvintes. Também em conversas com a historiadora da cidade, Dana escuta histórias sobre quando era costume abandonar crianças que tinham nascida com algum tipo de deficiência. 

Em uma pesquisa rápida no Google é possível encontrar diversas histórias sobre as tradições referentes aos bebês, uma delas era a obrigação que as mães tinham de matar quando as crianças nasciam com algum tipo de deficiência. Ou no Egito que era costume matar as filhas por terem nascido mulher, seja rica ou pobre.

O filme prometia pelo elenco, mas deixou de aproveitar seu enredo, esqueceu de trabalhar as entrelinhas e colocar mais elementos em cena. Fica a promessa de um drama envolvente e um quarto assustador. Quem curte suspense fraquinho, ele tá de bom grado! 


domingo, 23 de julho de 2017

[Divulgação] Premiação Simplesmente Amor - Helena Andrade


O prêmio de literatura em língua portuguesa - OCEANOS, em parceria com o Itaú Cultural, contempla obras em cinco categorias: poesia, romance, conto, crônica e dramaturgia. Essa é a terceira edição, mas a primeira que autores brasileiros também podem concorrer ao maior prêmio de alcance dentro da lusofonia. A autora Helena Andrade está concorrendo ao grande prêmio com o romance Simplesmente Amor. - Mais Informações: OCEANOS.

O Prêmio Jabuti é um dos mais tradicionais e prestigiados prêmios literários do Brasil, idealizado pela Câmara Brasileira do Livro - CBL, pretende contemplar obras em 29 categorias, entre elas arquitetura, turismo, adaptação, capa, comunicação. A escritora Helena Andrade está concorrendo na categoria romance com a obra Simplesmente Amor. - Mais Informações: Jabuti.
Helena, desejamos todo o sucesso do mundo, temos certeza que veremos o seu nome na lista dos vencedores! A história de amor e superação de Alícia vai conquistar não só o juri, mas os leitores que estão além do oceano. 

sábado, 22 de julho de 2017

[Cinema] Fome de Poder - The Founder


Existem aqueles que são gênios, donos de grandes ideias, que pensam além dos processos habituais e podem revolucionar o mundo. Existem aqueles que vivem de ganância, na busca pelo poder e na tentativa de se dar bem a qualquer preço. Existem aqueles que são gênios e gananciosos, que conseguem levar suas grandes ideias ao mundo e são cultuados por isso. Existem aqueles que são cultuados por terem gerenciado grandes ideias, o que não lhe garante ética, nem mesmo o título de gênio, ou qualquer outro título honroso.

Os irmãos McDonald's eram gênios, após uma experiencia frustrada com o modelo de lanchonete vigente nos EUA na década de 50, Richard e Maurice se basearam no modelo Ford para remodelarem o processo de produção dos lanches, onde é estruturado uma linha de produção em que cada funcionário realiza uma parte da montagem. O movimento repetitivo faz com que a produção seja mais eficaz, rápida e mantenha o padrão.


Ray Kroc é o ganancioso que não merece um título honroso, bom de lábia, galanteador, discurso pronto e corajoso, podemos falar tudo sobre Kroc, mas temos que reconhecer que ele adorava um desafio. Munido de engenhocas para lanchonetes, Kroc recebeu um pedido inusitado, uma lanchonete solicitou a compra de 8 mixes que produziam vários milk-shakes de uma vez, o que só podia ser uma pegadinha, mas não custava nada verificar o local.


Surpreso, Kroc não conseguia acreditar no que via, atendimento eficiente, rapidez na entrega, ausência de baderneiros, ambiente limpo e clientes, muitos clientes, famílias inteiras na fila ansiosas pelos produtos McDonald's. Após conhecer o funcionamento do local e a história dos donos, Kroc teve a certeza que precisava levar aquele modelo para outros cantos, espalhar por toda costa.

Apesar de gênios, os irmãos McDonald's tinham medo de arriscar, estavam satisfeitos com o sucesso local e não pretendiam ampliar o negócio e faturar mais. Kroc logo apresentou um modelo de franquia, o que foi imediatamente reprovado, mas após conversas e concessões os irmãos se renderam, tentaram ser cautelosos com aquele novo passo, mas permitiram a busca de franqueados.


Kroc começou sua busca por franqueados, pessoas de confiança que pudessem levar o negocio adiante, mas sem estragar o conceito da marca. Começou então os primeiros embates, a mudança de cardápio, a baixa rentabilidade, a dificuldade em encontrar pessoas responsáveis e a resistência dos irmãos sobre a resolução de cada item. 

Os embates fizeram com que a ganancia prevalece-se diante dos gênios, excluindo qualquer título honroso que pudesse ser dado ao homem que transformou aquela movimentada lanchonete de San Bernardino, Califórnia, na maior rede de fast-food do mundo. Hoje presente em 120 países, 37 mil franqueados e milhares de admiradores.


A produção vai além do desejo de contar a história da lanchonete, ela consegue passar diversas lições sobre gestão e coragem. Já começa com um monólogo de Kroc sobre como você precisa ser corajoso para colocar em prática suas grandes ideias, devemos arriscar, dar tudo de si, realmente acreditar que aquilo é extraordinário, do contrário, é só mais uma ideia perdida.

Kroc não é um modelo a ser admirado e seguido, mas a sua persistência em acreditar que aquele modelo de negócio tem potencial e que pode alçar voos bem mais altos do que o esperado é louvável. Quantas vezes temos grandes ideias e simplesmente deixamos de lado por medo de arriscar, por desistirmos no primeiro tombo, por não nos cercarmos de pessoas de confiança. Quantas vezes escolhemos o caminho mais fácil por medo do novo? ACREDITE!

sexta-feira, 7 de julho de 2017

[SEMANA DE DIVULGAÇÃO] Sorteio Livro Trevas - J. Modesto


Chegamos ao fim da Semana de Divulgação J. Modesto, pudemos conhecer um pouco mais sobre a trajetória do autor e suas publicações. Hoje trago o post mais esperado por todos, o sorteio de 4 exemplares do livro Trevas, a primeira publicação do autor. As regras de participação são bem simples, basta curtir a página do autor e da editora, mas se você quiser mais chances, é só seguir as mídias dos blogs parceiros. Participe e conheça esse sucesso vampiresco!


a Rafflecopter giveaway


Promoção válida até 15.07 - Boa sorte!

quinta-feira, 6 de julho de 2017

[SEMANA DE DIVULGAÇÃO] Canal do Escritor J. Modesto

Semana de Divulgação - J. Modesto

Hoje venho trazer uma novidade, o autor J. Modesto lançou um canal no YouTube para falar um pouco mais de suas obras e curiosidades. O primeiro vídeo já está disponível e o autor fala sobre o seu primeiro lançamento, Trevas. Venha conferir, só não esqueça de se inscrever e deixar aquele like!


quarta-feira, 5 de julho de 2017

[SEMANA DE DIVULGAÇÃO] Obras de J. Modesto

Semana de Divulgação - J. Modesto

Nessa semana estamos conhecendo um pouco sobre a trajetória do escritor J. Modesto, autor do livro Joelma - Antes da Escuridão. Hoje vamos conhecer as outras publicações lançadas pelo autor, entre elas Trevas, sua primeira publicação, Anhangá, destaque na Bienal do Livro e Vampiro de Schopenhauer, lançado recentemente.


Trevas - J. Modesto
O Sol ardente contribuía para irradiar a luz própria das igrejas da Cidade do Vaticano. Cenário ideal para uma misteriosa conversa entre o Cardeal Giglio e Sua Santidade, o Papa. Diante de um secreto dossiê, o Papa dá carta branca ao cardeal, para combater o Mal com o Mal. Perante tal contexto, não se iluda que está diante de uma mera ficção religiosa. 

O autor, J. Modesto reuniu neste livro suas diversas cenas de terror e suspense, e que, de forma inteligente contextualizou-as no submundo do tráfico de entorpecentes de São Paulo e Rio de Janeiro. Lugar no qual o bem e o mal, o certo e o errado, confrontam-se diariamente, mas do que se possa imaginar. Com esta mistura engenhosa de realidade e ficção, o leitor se depara frequentemente com a dúvida do que é ou não real.


Vampiro de Schopenhauer - J. Modesto
Até as suas convicções irão mudar! Arthur Schopenhauer foi um dos maiores filósofos alemães do século XIX. Seu pensamento era caracterizado por não encaixar-se em nenhum dos grandes sistemas de sua época. Ele introduziu o Budismo e o pensamento indiano na metafísica alemã. Ficou conhecido por seu pessimismo e sua visão sobre a Morte, a Imortalidade e o Divino, mexendo com os alicerces da Filosofia da época. Agora, imagine esse homem ranzinza e pouco sociável, no auge de sua fama e pouco tempo antes de sua morte, encontrando-se com um ser Imortal, com séculos de existência, avesso ao divino, cuja própria existência coloca em xeque os fundamentos de tudo que ele acredita.


Anhangá: A fúria do Demônio - J. Modesto
Nos primeiros dias após a fundação da vila de São Paulo de Piratininga, o Padre Jesuíta José de Anchieta tenta acalmar um indiozinho aflito que se escondera no pequeno barracão do colégio. O medo do maléfico demônio Anhangá é o motivo do pavor do menino de pele avermelhada. Com todo o carisma que possuí, o jesuíta acolhe o pequenino enquanto a natureza, lá fora, demonstra toda a sua fúria através de uma tempestade que castiga impiedosamente a vila, sem saberem que o Mal está bem próximo.


Texto disponibilizado pela assessoria do autor.