quinta-feira, 21 de abril de 2016

[Cinema] Ele Está de Volta

Se Hitler estivesse de volta, o que você falaria para ele? Talvez para muitos a resposta seria bem óbvia, mas calma, vamos tomar um café e debater sobre o mundo sem rotular com o termo "nazismo". Assustador imaginar que diversas pessoas achariam engraçado, curioso, ou até mesmo concordariam com seus atos, outros diriam que é errado, mas não saberiam explicar o motivo de ser errado, apenas querem uma selfie para ostentar entre os amigos, afinal é o Führer!

Você deve pensar que essa é uma hipótese completamente distante e louca, mas vamos olhar para o nosso cenário atual, o Brasil em crise e a ideia da volta da ditadura militar é levantada como opção, tortura, censura e tudo o que tem direito. Absurdo! Mas agora vamos para o cafezinho e tirar a rotulagem, defensores dos torturadores são idolatrados, a tortura é defendida em caso de crime (lembrando que os militantes eram considerados criminosos) e a censura é aceitável em alguns casos. Discurso confuso... talvez.

Terminei de assistir o filme Ele está de volta há poucos minutos e me sinto extremamente assustada quando faço essa comparação, o nazismo parece tão longe da nossa realidade e quando paramos para refletir por um minuto, descobrimos que o nosso país defende coisas tão absurdas quanto. O filme era para ser apenas uma comédia, mas os diversos depoimentos gravados espontaneamente são no mínimo perturbadores, a idolatria por Adolf Hitler chega a ser patética.

Após anos desacordado, Hitler acorda em Berlim de 2011 completamente confuso, o céu não tinha mais caças e o barulho de tiros tinha cessado, os passarinhos cantavam e as crianças brincavam livres no meio da rua. Na busca por informações Adolf questiona algumas crianças, pedestres, até ir parar em uma banca de jornais onde consegue abrigo e as notícias em primeira mão.

Um cinegrafista desempregado descobre aquele personagem e leva o Führer para a TV, ele é a nova sensação da emissora, todos acham a figura extremamente engraçada e com criticas bastante ajustadas e pontuais, suas propostas de reformas vão desde a programação da TV que se resume a programas culinários, até a mistura da raça dos cachorros. Hitler era a nova sensação da mídia.

O assustador é que diversas cenas foram gravadas com câmeras escondidas, ou como se fosse um documentário, das quais mostravam o ator caracterizado visitando diversas cidades da Alemanha conversando com pessoas aleatórias sobre a situação atual do país, mistura de raças, doenças, estrangeiros, programação da TV, entre outros, e a reação era um receio inicial seguido de uma concordância e idolatria pelas ideias que Hitler defendia.

Poucos foram os que se indignaram diante da situação, a grande maioria achou divertido, interessante e bem "adequado", o enredo que foi criado ali deixava bem claro que na Segunda Guerra Mundial o nazismo ganhou adeptos da mesma forma, Hitler carismático ganhou a simpatia da população, mesmo sendo totalmente transparente em seus ideais conseguiu ser eleito e só então ganhou poder suficiente para fazer o que fez, o mesmo processo se repetia, simpático, ganhou seguidores e já ocupava toda a programação do canal com picos de audiência.

No final Hitler afirmava que ele continuava vivo dentro de cada alemão e a produtora do filme questionava se após 70 anos a população alemã tinha realmente superado essa tragédia. O filme é baseado em um livro de mesmo nome do escritor Timur Vermes, lançado no Brasil pela Editora Intrínseca, na Alemanha o livro foi comercializado por € 19,33 uma analogia ao ano que ele virou o Chanceler do país após as eleições.

segunda-feira, 18 de abril de 2016

[Livro] O Céu é Logo Ali - Lilian Farias

O ceu  logo ali

Clarice era tudo que Dolores queria ser, intensa e enérgica, aproveita tudo que a vida tem a oferecer sem se importar com a opinião dos outros. Estudou nos melhores colégios, namorava o cara perfeito, conquistava a todos com o seu lindo sorriso, divertida e cheia de energia, era companhia perfeita. Uma borboleta livre em um campo de rosas.
 
Dolores era tudo que Clarice não queria ser, trancada em seu mundo depressivo, sozinha e isolada, servia cafezinho em um bar. Sua alto-estima era pisoteada por todos, inclusive por ela, sem sonhos, sem esperança, se realizava assistindo romances na TV, ou quando conseguia tomar um banho de chuva. Um casulo prestes a virar borboleta.
 
o ceu  logo ali 5
 
Duas mulheres extremas que por uma rasteira do destino trocam de papeis. Clarice tem suas asas cortadas, presa em uma cama suplica que Deus tenha piedade dela e acabe com aquele sofrimento. Dolores sai do casulo e experimenta um pouco da vida, cheia de desejos e vontade de ser amada, pela primeira vez se liberta de tantas amarras e vai amar, simplesmente.
 
Após um trágico acidente Clarice perde tudo que tinha, presa em uma cama conseguiu transformar a vida dos que se dedicaram a cuidar do seu sofrimento, sonhava calada com o dia que poderia ter sua liberdade de volta e pudesse assim retornar a vida. Passou a ser uma questão de tempo e de descobertas, mas acima de tudo, proporcionar um novo sentido a vida.
 
o ceu  logo ali 2
 
Um desconhecido se encanta com o jeito de Dolores, pede um café e ela recua, prefere atender seu amigo que todas as manhãs estava ali, esquizofrênico que colocou na cabeça que era seu namorado, mas ela não se importava, mas ele acreditava que essa borboleta ainda ia criar asas. O desconhecido reaparece e quebra aquele casulo, o campo de rosas estava ali, só faltava ela voar.
 
Poético e cheio de significados, a história dessas duas mulheres vão se entrelaçando, se organizando como se fossem apenas uma, apenas uma poderia ficar no palco, mas a outra se tornava tão essencial quanto aquela. Os capítulos iam se dividindo entre as protagonista, mas os personagens secundários também tinham a sua vez, eles também tinham o que ensinar.
 
o ceu  logo ali 3
 
Escrita leve e bem construída, enredo redondo, sem pontas e com o final surpreendente. O que mais gostei da leitura é que não existe grandes atos para ter uma transformação, a história e os fatos vão acontecendo e a magnitude é pautada pelos sentimentos, toda grande transformação é interna. O desejo de liberdade só cresceu após a leitura, a vontade de aproveitar o mundo, de sentir ao máximo, de me entregar. Obrigada Lilian pela leitura transformadora!
 
o ceu  logo ali 4
 

sábado, 16 de abril de 2016

[Cinema] E Seu Nome é Jonas

Jonas é um garoto surdo, frequenta uma escola que adota a língua de sinais em sua comunicação, possui amigos e interage com a sociedade, mas as coisas não foram tão simples assim. Seu diagnostico foi tardio, incialmente a sua agressividade foi dita como um problema da sua intelectualidade retardatária, o tratamento era a internação em uma clínica, mas após anos o garoto continuava agressivo e sem responder quando lhe chamavam.
 
Sua mãe queria resgatar o tempo perdido, tirou Jonas da clínica e levou para casa, porém a situação continuava complicada, ele não respondia quando chamavam, era agressivo, continuava dançando quando a música parava, mas, afinal, como ele conseguia pensar se não falava? O pai foi o primeiro a cair fora, não tinha paciência com o garoto, gritava, xingava, simplesmente não entendia a situação, preferiu sair de casa e esquecer toda aquela situação.
 
Unindo as poucas informações que tinha a mãe levou o garoto para fazer alguns testes, Jonas era surdo e precisava se adaptar ao mundo. A primeira escola que ele participou defendia o método do oralismo, doutrina de Ponce de León e Juan Pablo Bonet, onde o surdo não podia usar gestos, era necessário que ele fizesse a leitura labial e tentasse falar, ele precisava exercitar a fala para não se tornar um adulto acomodado que só interagia com surdos.
 
O método foi traumático e totalmente sem resultados, Jonas continuava sem conseguir se comunicar, então buscaram um novo método, a comunicação através dos sinais. A nova escola trouxe resultados imediatos, ele conseguia expressar o que sentia, as pessoas conseguiam compreender o que ele queria, conheceu outros surdos, fez amigos, ele finalmente estava se inserindo no mundo.
 
Durante todo o filme percebemos a tentativa de inseri-lo na sociedade ouvinte, sem se importar com suas limitações, queriam transforma-lo em um típico garoto americano, mas a barreira da comunicação tornava ambos os lados agressivos e confusos.
 
Apesar do filme ser de 1979, a história possui aspectos bem atuais, a sociedade ainda alimenta preconceitos sobre o surdo, é comum encontrar pessoas que acreditam que o surdo possui algum tipo de retardo intelectual, que se você gritar ou repetir a mesma coisa diversas vezes eles vão te escutar por alguma ordem divina (método muito usado na educação oral), ou até mesmo que é pura acomodação a falta de oralidade. O filme vale a reflexão!
 

sexta-feira, 8 de abril de 2016

[Livro] Muito Além das Aparências - Dill Ferreira

muito alem das aparencias

Amanda está de volta, depois de uma separação conturbada com Breno e as diversas ameaças de perder a guarda do filho Lucas, ela aceita a proposta de viver um casamento de mentirinha com Antônio, o relacionamento ajudaria a manter a guarda do pequeno, porém os laços foram se estreitando e o amor foi ficando cada vez mais forte, fazendo com que o Casamento por Aparências [resenha] se tornasse mais real do que o esperado.
 
O casal está cada vez mais apaixonado, Antônio se relaciona com Lucas como se fosse seu filho e Breno não traz mais dores de cabeça. Sabendo que Antônio é estéreo o casal resolve adotar uma criança, uma linda garotinha que está para chegar nos próximos dias. Amanda está realizada, possui uma linda família que ama mais que tudo, sua loja está cheia de novidades e prosperando como nunca, nada poderia atrapalhar aquele momento de felicidade, a não ser uma notícia inesperada...

muito alem das aparencias 4

Amanda está sentindo enjoos diariamente, não contou para ninguém pois acreditava ser algo passageiro devido sua alimentação desregrada, mas um dia teve que ser levada ao hospital após ter desmaiado no meio da loja. Quem socorreu ela foi Breno e ele fez questão de avisar Antônio, afinal ele não ia perder a oportunidade de contar sobre a gravidez ao homem estéreo, algumas dúvidas mereciam ser plantadas na cabeça do atual marido de sua eterna amada.
 
O sonho de Antônio era ter um filho, mas desde cedo os médicos afirmavam que era algo impossível, já que ele era estéreo e tinha apenas 5% de chance de engravidar alguém. Diante da notícia que Amanda estava grávida, mesmo amando e confiando em sua lealdade, foi impossível não duvidar dela, mil coisas passaram por sua cabeça, principalmente a que ela tinha voltado a se relacionar com Breno. Começou uma luta intensa entre o coração e a razão.
 
muito alem das aparencias 6

Os dias se passaram e a notícia se tornou um furacão na relação deles, a distância era visível e a infelicidade estava insuportável. Diante dessa rachadura no casamento deles, Breno aproveitou a oportunidade para infernizar a vida deles, afinal era sua grande chance de tê-la de volta e ele iria lutar por aquilo, mesmo que fosse necessário perder a sua sanidade para isso.
 
Engana-se quem pensa que o enredo se resume a amorzinho e lágrimas, a história ganhou novos personagens que movimentaram a trama, relacionamentos do passado voltaram a tona e a loucura e o ódio dominou os corações desses amantes. A incerteza regendo seus atos é o pior combustível para a impulsividade, a razão se desfaz e a loucura toma conta.
 
muito alem das aparencias 2

A série Casamento por Aparência [resenha] ganha uma continuação bem mais ágil e destemida, a escrita da Dill Ferreira está mais madura e confiante, a autora não teve medo de arriscar e levar a história para além do drama, colocou mais ação e os personagens conseguiram mostrar seus extremos. Muito Além das Aparências é o segundo livro da série e deixou a expectativa para o próximo e último livro.
 

segunda-feira, 4 de abril de 2016

[Dicas do Coração] Profissionais de Comunicação On-Line

A Internet é um mundo de conhecimento e eu sempre tento aproveitar o máximo para me atualizar e me reciclar profissionalmente. Sou daquelas que sempre que um novo vídeo/e-book surge na área de comunicação eu corro para acompanhar e não perder o time, por isso separei alguns nomes que eu acompanho, profissionais que eu indico e estou sempre conferindo o que eles tem para falar.
 
Vale lembrar que existe muito conteúdo gratuito disponível que são tão bons e construtivos quanto os pagos, alguns ficam livres por tempo indeterminado, outros apenas no período de uma ação, mas vale a pena se reprogramar para não perder nada. Já comprei alguns cursos on-line e tenho que deixar o alerta, antes de mexer no bolso pesquise sobre o profissional que ministra o curso, já vi diversas pessoas oferecendo cursos que não valem nem o tempo gasto e cobrando caro, por isso pesquise antes de qualquer investimento.
 
 
Camila Porto: Atualmente ela ministra cursos e palestras sobre redes sociais, ganhou visibilidade na mídia devido seu conhecimento no Facebook quando a ferramenta estava em alta, constantemente libera vídeos nos seus canais respondendo perguntas, escreve artigos com dicas e opiniões, produz diversos e-books. Com certeza é a que mais me inspira no meu trabalho.
 
 
Martha Gabriel: Ela é diva! Tive o prazer de assistir uma de suas aulas ao vivo e foi sensacional, além de ser antenada tanto em relação as tecnologias como sobre comunicação, ela é muito carismática. Atualmente ele é professora, palestrante e colunista.
 
Facebook | Instagram | YouTube | Site
 
Ana Tex: Assim como a Camila Porto ela ganhou visibilidade na mídia devido seus conhecimentos nas ferramentas que estavam em alta na época, já foi o WhatsApp, Instagram e agora o Periscope / Snapchat. Seu diferencial é que tem conteúdo para o público em geral e tem conteúdo para área especificas, como saúde, moda, etc.
 
 
Quais os profissionais que inspiram vocês na Internet?

sábado, 2 de abril de 2016

[Inspiração] Fotografia Newborn - @LeiaLauren

Leia e Lauren são fotogênicas e ninguém pode negar, atingindo a marca de 217 mil seguidores no Instagram as gêmeas de Singapura estão fazendo sucesso com fotos inusitadas e cheias de magia. As pequenas nasceram prematuras e a maneira que os pais encontraram para que toda a família acompanhasse o desenvolvimento delas foi registrar tudo através do newborn, ensaios fotográficos que as crianças fazem no seu primeiro ano registrando cada mês do seu desenvolvimento.

O que ninguém esperava é que essa dupla risonha de bochechas rosadas fosse fazer tanto sucesso, fantasiadas e com o sorrisão aberto Leia e Lauren estão conquistando milhares de admiradores, cada foto é uma temática inusitada, indo desde roupas de praia, até fantasias de macarrão instantâneo. A dupla é uma excelente inspiração para quem trabalha com newborn.
 
 

sexta-feira, 1 de abril de 2016

[Cinema] Hotel Transilvânia | Cada um na Sua Casa

Hotel Transilvania
Apaixonada por papelaria como eu sou, após ver os personagens do filme Hotel Transilvânia sendo tema de alguns bloquinhos, me rendi a animação e fui conferir toda a fofura dos monstros. O temido Conde Drácula é dono de um hotel 5 estrelas localizado no meio da floresta, o local foi todo projetado para que nenhum humano chegasse perto, garantindo total sossego aos hospedes e proteção a sua morceguinha, claro! Marvis, filha de Drácula, está completando 118 anos e o mundo dos monstros está em festa. 

O sonho da garota é voar além dos muros do hotel, conhecer os humanos e pessoas de sua idade, mas o temido Drácula vai fazer de tudo para tirar essa ideia maluca da cabeça da garota, até mesmo encenar humanos apavorantes e piores que os próprios monstros. O que Drácula não esperava é que um humano destemido invadisse o hotel de forma despretensiosa colocando todo o seu plano de segurança em cheque.

Jonathan não tem a menor noção do perigo que está correndo, Drácula quer coloca-lo para fora de qualquer forma, mas Marvis quer fazer amizade e saber mais sobre o mundo lá fora. Sem outra opção, Drácula ajuda o garoto a passar desapercebido entre os monstros, o humano se transforma no primo distante de Frankenstein, mas o inesperado acontece, todos os monstros querem fazer amizade e Marvis... bem, seus olhos brilham sempre que pensa no garoto.

Mais uma animação da Disney que agrada gregos e troianos (crianças e adultos), os traços são fofinhos causando empatia em qualquer pessoa, já a história além de cativante é no mínimo tocante, pensar no pai mais temido do mundo se sentindo receoso pela ideia da "morceguinha" sair de casa e enfrentar as mazelas além dos muros. Com certeza entrou na lista de animações que se assiste mil vezes.




A ideia de ter uma comunidade de monstrinhos arredondados e desengonçados lembra bastante os Minions, porém com 4 perninhas e lilás. Uvas no lugar das bananas, por favor! A terra está sendo invadida por criaturinhas de outro planeta, os Boov, mas tudo está sob controle, eles apenas vão colocar os humanos para uma área projetada com tudo o que eles precisam para sobreviver, por enquanto as criaturinhas ocupam e adequam as cidades que os humanos habitavam.

Simples se não fosse uma completa loucura, as pessoas foram raptadas e levadas para um local isolado e padronizado, diversas famílias se perderam, inclusive a de Tip, sua mãe foi levada para a nova cidade planejada e a menina foi esquecida em sua velha casa. Na tentativa de reencontrar sua mãe, Tip conhece Oh, um Boov que é menosprezado pelos os outros seres devido suas trapalhadas.

Unidos Oh vai ajudar Tip achar sua mãe, já Tip vai se tornar a melhor amiga de Oh e tentar ajuda-lo a desfazer o mal entendido que ele criou ao convidar o grande inimigo de seu povo para uma festa em sua casa. Nessa aventura intergalática os amigos vão passar por maus bocados na tentativa de não serem pegos pelo imperador Boov, afinal, ninguém quer os dois por perto.

A primeira lição da animação é o fato de as vezes fazermos as coisas de tal maneira pensando que estamos ajudando, mas na verdade só atrapalhamos, se colocar no lugar do outro e entender o que de fato aconteceu é o primeiro passo para achar uma solução que agrade ambos os lados. A comunicação é a solução para diversos problemas. A animação tem excesso de fofura, o jeitinho desengonçado dos Boov é de arrancar boas gargalhadas, o imperador é uma verdadeira figura. A história é bem tocante, a solidão está sempre presente nos diálogos e nos dilemas.