sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Entrando Para a Estatistica: Fui Assaltada!


Ontem por volta das 21:45 fui assaltada praticamente na porta de casa, 4 garotas de bicicleta se aproximaram e levaram a minha bolsa com celular, RG, cartão do plano de saúde, carteira de estudante, e outras coisas de estudante (xerox, bloquinho, troco da passagem, canetas, afins). O pior que eu acho não é o fato de serem todas menores de idade, e serem tão amadoras que esqueceram uma bicicleta do meu lado e voltaram pra pegar. O pior não é as coisas que elas levaram, pois não tinha nada de valor, afinal os documentos eu posso tirar uma 2ª via, e o celular que eu ainda tava pagando, tava dando problema desde o começo, já tinha ido até pra autorizada, e voltou pior do que foi.

O pior é todo mundo fingir que não viu nada, mas na hora que fica só a vítima (no caso eu) tentando chamar a polícia, junta mil indignados com a situação. O pior é ligar pro 190 (polícia) e escutar meia hora de gravação pra poder conseguir falar com o atendente (que me atendeu super bem por sinal). O pior é o Ronda do Quarteirão (pra quem não sabe, é tipo uma polícia que fica rodando em pequenas áreas com uma viatura e 3 policiais) que só cobre até o final da rua, dali eles passam pra outra viatura, que vai passar pra outra viatura pra chegar até o local que as pivetas moram, mas isso tudo só depois de trocar de turno. O pior é o fato de que a minha rua era calma, até o governador desviar uma avenida para a minha rua para a construção de um viaduto, logo, devido o aumento do fluxo de carros, todo dia tem notícia de assalto nesse desvio, e o pior, todo mundo sabe onde tais "elementos" moram, mas não tem policia para prender em flagrante.

E no dia seguinte...

Depois de bloquear chip, celular, trocar senhas e afins, fui hoje na delegacia fazer o tal do B.O. pra poder tirar a 2ª via do RG e solicitar os outros documentos. Além do susto, tive que passar quase 2h sentada do lado de 2 assaltantes que estavam esperando a viatura chegar pra poder levar eles pra sei lá onde, pois a DP estava sem cela por causa da obra do tal viaduto. Pior é depois do susto, você ter que passar 2h escutando o assaltante perguntando pro policial se ele ia passar o natal em casa, se ele podia ir para outra audiência que ele tava respondendo, se ele tinha direito a lanche na prisão, ou só o almoço + janta, se a ficha dele ia ser limpa com 18 ou 21 anos, pois ele tinha acabado de sair da prisão e tinha acabado de completar 18 anos. Pior é ver a esposa de um dos dois assaltantes preocupada se ele ia ter o que comer dentro da prisão e como escovar os dentes. Pior é o irmão do assaltante, que também era assaltante e tinha diversas passagens na polícia, ir lá ver pra onde o irmão estava sendo transferido pra resolver a situação dele, mas quando o policial reconheceu ele, ele saiu correndo. Pior é ver que todos os policiais sabiam a ficha de todos, e tudo que eles tinham roubado de outras pessoas e os horários, mas não podiam prender por falta de flagrante. Pior é perceber que a violência já esta tão banalizada que o assaltante perguntou para o policial "e com 3 meses eu já posso roubar de novo?", e o policial perguntou para um dos assaltantes que já é conhecido das área "tu só 'trabalha' de manhã, é?!". Pior é tudo virar uma grande piada...

Concluindo: Somos reféns do nosso sistema
E se querem saber, por mim, eu colocava todos em um buraco e tacava fogo, mas como não tenho esse poder, ficamos na torcida para que o sistema fique mais eficiente e castigue/eduque melhor os seus delinquentes.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

[Livro] Marketing 3.0 - Philip Kotler

Sabe quando você começa a ler um livro lindo de um dos seus assuntos preferidos, ai você fica com vontade de indicar o livro pra todo mundo, só porque o autor é um gênio, mas ninguém te dá ouvidos só pq é um livro técnico?! Pois é, os livros do Kotler é bem isso, ele fala com tanta naturalidade, cita tantos cases interessantes, que quando você acaba de ler, parece que ele te deixa órfã de conversas filosóficas de bar.

Afinal, quem é Philip Kotler?! É um professor universitário dos EUA considerado o maior guru dos negócios, o maior especialista na prática do Marketing, por isso, se algum dia você quiser saber um pouco mais sobre o assunto, escolhe um livro dele, qualquer um, que eu te garanto que você vai adorar, pois a linguagem é simples, recheado de cases interessantes, super atualizado, e você acaba aprendendo meio que por osmose, quando você percebe, já foi, haha.

O livro Marketing 3.0 - As forças que estão definindo o novo marketing no ser humano traz um estudo detalhado sobre as novas tendencias do mercado, a busca enlouquecedora das empresas de implantar os valores relacionados a sustentabilidade em suas empresas, seja para atrair mais clientes, economizar, ou porque de fato querem construir um futuro mais limpo. O livro traz diversas ações que empresas fizeram para tentar aderir a essa onda de vida saudável, de pessoas preocupadas com o futuro do planeta.

Algo que eu achei bem interessante, é que durante todo o livro, se faz comparações com o Marketing 1.0 e o 2.0. A principal diferença é que o Marketing 1.0 era voltado exclusivamente para o produto, ele estava ativo na época da revolução industrial, e as pessoas só queriam saber de fabricar, fabricar, fabricar. Já o Marketing 2.0 colocou o consumidor em primeiro lugar, eles entenderam que o consumidor pensava e sentia, então os produtos passaram a serem pensados de acordo com a necessidade do consumidor. O Marketing 3.0 é o que valoriza o consumidor e o mundo, pois além de entender que o consumidor pensa e sente, também se sabe que o consumidor tem um espirito, que se preocupa com a preservação do mundo.

Essas mudanças são vistas claramente no nosso dia-a-dia, facilmente conseguimos apontar N empresas que já estão enquadradas no Marketing 3.0, e outras tantas que estão tropeçando no meio do caminho para conseguir se adequar a essa nova tendência. Super recomendo o livro, e o autor, para os curiosos do assunto ;D

Bonne nuit, bonne chance

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

É Preciso se Despir Para Cuidar do que Importa


Chega um certo momento que é necessário retirar todos os curativos mal feitos para cuidar do corte, para não deixar que ele continue inflamando. É necessário tentar limpa-lo, mesmo que arda um pouco, ou muito, vai depender do quanto você aguenta. É preciso passar algum anti-séptico eficiente para ajudar na cicatrização, as vezes ele pode provocar um pouco de dor, ou até mesmo deixar uma tonalidade estranha, mas nada que não seja previsível, ou que o tempo não ajude a sarar. Pare e olhe para o corte por um certo tempo, você precisa encarar ele, mesmo que esteja feio, você precisa encarar ele de frente, você precisa aceitar que ele está ali, e precisa ser cuidado, ele precisa ser mostrado para o mundo. Chega um ponto que o corte não aguenta mais tanto curativo para tentar esconde-lo, é preciso se despir para cuidar do que importa, e assim tentar organizar, separar, e descartar aquilo que só faz mal... É preciso deixar o corte conhecer o mundo.
.neyara furtado
Bonne nuit, bonne chance

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O Gigante e sua Cadeira Branca


Ele entrou na sala e me lançou um sorriso sem sal, retribui e perguntei como ele estava. Ele não respondeu. Jogou alguns papeis em cima da mesa, puxou a cadeira branca e sentou na minha frente. Me encarou como se esperasse algo. Eu não disse nada. Ele se recostou na cadeira e continuou me olhando. Eu continuei sem dizer nada. Ele, enfim, me perguntou algo. Eu respondi e sorri. Ele me fez mais algumas perguntas casuais. Eu respondi a todas, sempre sorrindo. Ele, então, se calou e me olhou com um olhar de reprovação. 

Comecei a me sentir perdida, não estava entendendo aquele olhar de reprovação, parecia que eu tinha esquecido uma parte da nossa conversa. Ele continuou me olhando com um olhar de reprovação. Comecei a me sentir pequena na frente dele, como alguém que faz algo errado e está recebendo uma bronca. Ele começou a falar e fazer algumas observações com um tom de piada. Eu estava me sentindo cada vez pior, e ele agora era um gigante, que estava prestes a me esmagar com toda sua pompa sentado em sua cadeira branca. Enfim, ele se calou novamente e sorriu se divertindo  Eu sorri de vergonha, queria sumir dali. 

Ele se levantou, recolheu os papeis que estavam em cima da mesa e partiu. Continuei sentada, me sentindo um lixo, não entendia o que tinha acontecido, na minha cabeça tudo tinha corrido tão bem, mas para ele não tinha sido bem assim, não conseguia enxergar o momento em que ele tinha se transformado no gigante na sua pomposa cadeira branca, e eu na migalha que o cachorro dele tinha recusado. Me levantei para ir embora, me sentia incapaz de continuar, agora eu era a piada do fim do dia, como alguém que eu mal conhecia tinha aquele poder de me deixar tão mal. Bati a porta com tanta força, como quem deseja que o mundo simplesmente sumisse. // 
.neyara furtado

Bonne nuit, bonne chance

domingo, 4 de agosto de 2013

[Divulgação] Biruli & Jujuba - Loja


A Capsula de Banca tem o prazer de apresentar a nova parceira do blog, a loja Biruli & Jujuba, da artesã Thais Capel, que começou seu trabalho de maneira bem despretensiosa. Depois de saber que estava grávida da sua segunda filha, Thais resolveu abandonar seu emprego e se dedicar a maternidade em tempo integral, nesse tempo livre, ela descobriu a Patchcolagem e começou a criar.

Camisetas infantis em Patchcolagem

Vendo o sucesso que suas camisetas estavam fazendo entre os amigos, Thais abriu uma lojinha no Elo7, a Biruli & Jujuba, apelido de suas filhas, comprou sua primeira máquina de costura, e começou a produzir para um público maior. Seu desejo de ampliar a lojinha, fez com que ela se dedicase a aprender a costurar e começou a criar produtos incríveis que fazem o maior sucesso.

Jogo Americano

Case para Tablet/ Ipad/ Kindle

Graças ao seu trabalho com cartonagem, a Thais ganhou espaço na mídia e apareceu em diversas revistas, programas de TV, participou de feiras de artesanato. 

Clutch em cartonagem


O carro chefe da loja são as capas para livro, criado a partir de uma encomenda da Renata Cavalli, amiga da Thais, e virou o xodó de todos.

Capas/ bolsas para livros

Precisa dizer que eu to apaixonada pelas criações da Thais? Amei as estamparias, e os detalhes dos produtos, o que só demostra o carinho que ela tem com as suas criações. A Biruli & Jujuba só vende produtos de primeira qualidade, e sob encomenda. O que acharam da nova parceira? Cheirinho de promoção no ar ;D

Mais informações:

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Fortaleza, Terra da Luz - Na Visão dos Skatistas


O projeto Olho de Peixe, é um programa de TV sobre skateboard, mostra um pouco sobre a vida dos skatistas e os melhores lugares para andar de skate do mundo, mas se engana quem pensa que só aparece os grandes picos, o programa também mostra aquela pracinha atrás da sua casa, que reúne meia dúzia de skatistas com tênis adesivado. O videomaker Marcos de Souza fez um vídeo especial sobre os picos de Fortaleza, e o que chama atenção não são as manobras, mas os belos cenários da capital cearense. Dedicado ao skatista Charles Reginaldo (o primeiro skatista profissional do estado), o vídeo vale cada segundo (de luz). ;D

Bonne nuit, bonne chance