terça-feira, 5 de novembro de 2013

[Cinema] Mama - Amor de Mãe é Para Sempre

Confesso que é o tipo de filme que me assusta um pouco, mas fiquei curiosa quando soube que tinha uma história por trás do demônio e dos sustos que o filme tanto prometia. Mama começa quando o pai de Lilly e Victoria consegue matar a mãe das meninas, assustado ele leva as garotas para uma cabana no meio da floresta, lá ele é assassinado por algo sobrenatural na frente das filhas. Ninguém recebe noticias das meninas. 

Depois de longos 5 anos elas reaparecem assustadas e com trejeitos de animais. Lilly parecia um animal feroz, foi criada e cuidada pela floresta, ela era sua referência de família. Victoria era mais velha, sabia que seus pais estavam mortos, ela lembrava de tudo, apesar de conseguir se comunicar com as pessoas, ela não dizia como elas tinham conseguido sobreviver durante esses anos. 

As garotas foram morar com os tios Lucas e Annabel, eles receberam a missão de cuidar delas, proporcionar as garotas uma vida tranquila em um ambiente seguro, porém elas não estavam tão seguras como todos pensavam. Coisas estranhas começaram a acontecer na casa, sensações, sonhos, acidentes e a visita de Mama. As meninas conversavam e brincavam com alguém chamado Mama, não se sabe se é só imaginação das meninas, mas aquelas visitas estavam tirando o sono de todos.

Filme lançado no começo de abril de 2013, baseado no curta de mesmo nome, foi apontado como o filme de terror mais aguardado do ano. Mama não é um terror de susto gratuito, o filme tem história e emoções muito bem arquitetadas, você consegue ver a evolução das meninas, a construção do relacionamento delas com os tios, o passado e as intensões de Mama, a relação das irmãs com o mundo, a diferença entre elas e a busca por respostas. Os efeitos e a fotografia são divinos, a atuação de Isabelle Nelisse no papel de Lilly é perfeita, a menina consegue encarnar muito bem o papel de criança criada por lobos, e fica assustadora.

Assim como todo filme do Guilhermo Del Toro, sempre se espera algo espetacular, mas Mama deixou a desejar com o seu final sem sentido. Apesar de você conseguir compreender as emoções sendo botadas em jogo, principalmente as de Mama, entender os motivos dela, chega a ser frustrante acabar daquela forma, depois que você se envolve com a história, com o drama das meninas, com Annabel


Assistir Mama e não lembrar das diversas histórias de crianças que foram adotadas por animais é impossível, quem não lembra do Tarzan? Ou do Mogli, o menino criado por lobos? Na vida real essas histórias também existem, Dina Sanichar foi criado por lobos na floresta de Bulandshahr, na Índia, em 1967. Ele foi resgatado por um caçador e enviado para um um orfanato, nunca conseguiu se comunicar com os humanos, e preferia comer carne crua direto do chão. 


As meninas Amala e Kamala foram criadas por lobos em Midnapore, Índia. Encontradas em 1920, foram mandadas para um orfanato, segundo boatos, o caso não passou de uma tentativa do orfanato de ganhar dinheiro. Daniel foi criado por cabritos dos Andes, Peru, sobreviveu a base de raízes, frutas e leite. Foi encontrado em 1990, andando com quatro apoios e conversando com as cabras.

John Ssebunya tem a história bem parecida com Lilly e Victoria, ele fugiu para a floresta quando viu seu pai matando sua mãe. Ele foi encontrado por Millie em 1991, sendo criado por macacos, seu corpo estava coberto de ferimentos e cheio de vermes. Hoje ele faz parte do coral Pérola da África. Em 1946 foi encontrado um garoto de 10 anos sendo criado por gazelas.


Rochom P'ngieng foi encontrada em 2007 em uma selva no Camboja, a menina se perdeu por enquanto tocava um rebanho de búfalos com sua irmã. A menina só sabia falar Pai, mãe e dor de barriga, rastejava, apontava para a boca quando tinha fome ou sede, e tinha que ser vigiada para não fugir. Em 2010 a menina conseguiu fugir para a selva. Um dos casos mais recentes é do Ho Van Thanh e do seu filho Ho Van Lang, fugiram para a floresta devido a Guerra do Vietnã, passaram 40 anos vivendo em uma casa na árvore, se alimentando com frutas e plantas nativas, usando tangas de folhas de árvores e desaprenderam a falar.

Bonne nuit, bonne chance

4 comentários:

  1. Eu morro de medo desse tipo de filme, nem li seu post todo pois fiquei assustada desde o começo! jkkkkkkkkkkkkkkk

    unhasnatalenses.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar do filme, mas ainda não vi...não sou muito fã do gênero kkk
    Bj e fk c Deus,
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu não gosto muito desse tipo de filme, me faz sonhar a noite hehhehe :P
    mas parece ser muito interessante as histórias reais que são parecidas..

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti esse filme, e confesso que não gostei muito... Achei meio ruim os efeitos da mãe e tal, mas é uma boa história.

    http://luoucuras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir