sábado, 26 de maio de 2012

O Direito de ser "Vadia" - Marcha das Vadias


No começo do ano, mais necessariamente nesse post "O tal estupro do BBB..." quando esse era o assunto do momento, eu fiz um post falando que o que mais me assustava era o fato das pessoas justificarem um estupro (ressaltando: não estou falando especificamente do caso BBB) com as roupas que a vítima usa, com o álcool que a pessoa ingeriu, etc... No ano passado um policial canadense afirmou que se as mulheres quisessem deixar de serem estupradas, deviam parar de se vestir como vadias... O que fazer então? Alguns concordam com o policial e acha que as roupas são sim um convite para a violência, onde a culpa é da vítima, que o acusado só foi provocado, tanto é que recebi algumas críticas sobre o post citado... Outros no entanto, concordam que cada um tem o direito de ser livre, e todos devem respeitar esse direito, sem opressão e violência. Hoje está acontecendo em 22 cidades do país a Marcha das Vadias, onde mulheres e homens lutam pelo direito de serem livres. 

Campanha Oficial da Marcha das Vadias

Campanha feita pela Revista TPM - Vadia, eu?

Vídeo feito pelas "Vadias" de Brasilia

Se ser livre é ser vadia, somos todas vadias!

4 comentários:

  1. Aloha!

    Eu sou vadia, eu sou puta, eu sou uma tremenda vagabunda!
    Pronto falei!

    Cansei deste ideal de mulher submissa, que qualquer coisinha já é considerada uma vadia. E qual problema de ser vadia, poxa?

    ***

    Sim, a Lua me ajudou e me sinto melhor. E novos e belos dias surgiram!

    Aloha!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, me assustei quando vi a postagem, mas daí fui ler melhor e entendi o protesto, faz sentido!!!

    Vanessa - Balaio

    ResponderExcluir
  3. Que mundo é esse em que tanta gente insiste em justificar o injustificável? Que venham mais e mais marchas.

    ResponderExcluir
  4. Viva Paris Hilton!
    Vadia, mimada e estupida!

    ResponderExcluir