quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

[Entrevista] Gislene Vieira de Lima - Escritora


Uma das grandes vantagens que a internet nos proporciona, é poder debater com alguns autores sobre as suas obras, sobre o que gostamos e detestamos no enredo, tirar dúvidas, dar a nossa opinião e poder conhecer um pouco mais sobre o processo editorial. Hoje eu trago para vocês, uma entrevista com a autora Gislene Vieira de Lima, onde ela conta um pouquinho sobre os seus livros: A Princesa com Olhos de Gato [resenha AQUI] e Padaria [já quero ler *.*], sua vida e seus novos projetos. Desde já, quero agradecer muitíssimo o carinho da autora, que sempre foi muito gentil e atenciosa com o blog. Espero que gostem da entrevista! :)

Capsula de Banca Entrevista: Gislene Vieira


1- Para iniciar, quem é Gislene?!
Eu sou uma pessoa que tem um enorme problema: sempre quero fazer algo diferente. Uma típica "não para quieta" mesmo, de nascença. Difícil vai ser resumir o que eu gosto de fazer, rs. Acho que se for para elencar neste momento, o que mais gosto de fazer é viajar. De preferência fazendo algo bem diferente. Ou então conhecer lugares interessantes. Moro bem pertinho de São Paulo, no ABC paulista, então encontrar distrações inusitadas não costuma ser um problema. O problema é juntar o dinheiro para frequentá-las rs. Eu leio de tudo. De mangá à livros técnicos. Se bem que não tenho lido tanto quanto gostaria ultimamente e os livros estão ameaçando me expulsar de casa. Assisto de tudo também. Ultimamente estou acompanhando um anime de uns titãs que atacam e comem humanos. Uma história muito interessante apesar dessa minha descrição horripilante. Também estou viciada em um seriado americano chamado Breaking Bad e num coreano The Boys Next Door se não me engano. Eu costumo ir recebendo vídeos, filmes, curtas e animações de amigos e minha máquina já não tem mais espaço para tanta coisa. É muito dificil arrumar tempo para viver no mundo real e no mundo da criação alheia. Rs. Teria de renascer umas dez vezes. 

Eu sou uma pessoa gulosa. Vivo brigando com a balança. Adoro chocolate, comida japonesa e italiana, não necessariamente nesta ordem. E é claro, sou muito fã da culinária brasileira. Para completar minha nerdice gosto muito de jogos eletrônicos. Nem vou entrar neste ponto. Rs. Geralmente não decoro o nome dos jogos que jogo. Com relação à minha carreira eu deveria perguntar qual? Mas vou deduzir que se refere à de escritora. Eu escrevo e desenho desde cedo. Já criava historinhas usando grampos, fósforos e correntinhas de pulso antes de aprender a escrever. Não me pergunte como eu fazia isso. Provavelmente não era muito eficaz já que logo me voltei para o desenho. Escrever livros foi algo que fui tentando fazer aos poucos. Rabisquei muito. Enchi cadernos e mais cadernos de ideias e histórias. Posso dizer que boa parte de meus livros já estão escritos e apenas esperam por uma tradição do mundo analógico em que foram criados para o mundo digital que vivemos agora. Faz pouco tempo que finalmente me animei em resgatar estas histórias e ir arrumando-as. Mas eu sou lenta neste processo pois acabo pulando de uma história para outra. A parte boa é que quando finalmente termino algo, acabo terminando várias histórias ao mesmo tempo. 

aprincesa2


2 - Qual foi a sua inspiração para escrever A Princesa com Olhos de Gato?
Meus livros geralmente ficam alguns anos crescendo comigo. A Princesa já estava escrito há quase uma década. Começou com um sonho, se transformou em um conto de fadas, absorveu meus anos como professora de história e depois se reconstruiu conforme eu ia me apropriando de novas formas de narrativa. No final acabou se transformando no livro que está atualmente no mercado. Provavelmente ele ainda deve mudar se eu tiver de revisita-lo. Por isso evito lê-lo. 

3 - Como foi o processo de publicação? Foi complicado/demorado encontrar uma editora para publicar o livro?
Quando finalizei a correção da Princesa a coloquei em um site achando que era melhor que ela fosse lida lá do que ficar mofando na minha gaveta. Já tinha passado um bom tempo tentando a sorte com as editoras e como nada tinha ocorrido já tinha desanimado. E veja só, bem quando esperava que isso fosse impossível, uma editora me ligou em casa informando que o livro seria lançado sem custo algum!

aprincesa5

4 - Impossível não relacionar A Princesa com Olhos de Gato com contos de fada, então qual o seu conto de fadas favorito? Porque?!
Eu adoro todos os contos de fada. Agora escolher um favorito é maldade não é? Acho que Alice no Pais das Maravilhas, Peter Pan e os contos tristes de Andersen como A Pequena Sereia e O Soldadinho de Chumbo ficariam no topo da lista. Eu gosto de personagens que possuem uma lógica própria de se relacionar com o mundo e de finais inusitados. Descobri os contos de Andersen quando ainda era criança então descobrir histórias onde os personagens principais não tinham finais no estilo Walt Disney foi uma descoberta e tanto. Então quando virem o final de meu livro não me culpem. Culpem ao Andersen! Rs.

5 - Ainda encontramos muito preconceito em relação autores nacionais, mas hoje já podemos encontrar vários projetos que ajudam esses autores a divulgar os seus trabalhos. Você ainda encontra muita resistência por ser uma autora brasileira? Você sente esse receio por parte do publico e/ou das editoras? Como você enxerga o mercado literário nacional? 

Eu acho que se você pensa em mercado literário nacional colocando no outro lado da balança o mercado literário internacional, eu posso lhe dizer com toda certeza que o mercado literário nacional mal existe. Eu li um dia desses que o investimento médio de editoras americanas em um livro costuma ser por volta dos 200 mil. Olha, quantas editoras tem esse tipo de rendimento ao ano? Pergunte para boa parte dos escritores que aí estão e em sua maioria, salvo aqueles à quem a sorte e o destino favorecem dirão que tem um outro emprego. A escrita no Brasil ainda é um hobby. E um hobby caro. Deslocar-se para feiras e eventos é custoso e divulgar um livro em mídias mais amplas é quase inviável. Eu penso que o caminho é fortalecer o escritor nacional através de ações praticadas por grupos de profissionais e essas ações devem ser estratégias novas, diferentes daquelas usadas pelo mercado convencional. Precisamos traçar um novo caminho para que a literatura nacional, enquanto profissão, finalmente possa existir.



6 - Além da Gislene escritora, existe a Gislene ligada a fotografia e artes gráficas você pode falar um pouquinho sobre esse seu lado e mostrar algum trabalho seu?! 
Bem, eu tenho umas formações meio bizarras no meu currículo. Sou Pedagoga, Design Desenhista de Animação, Fotógrafa... Ultimamente tenho me animado com o design de produtos e gastronomia. Eu na verdade estou sempre experimentando. Aos curiosos tem algumas coisas minhas no meu blog giscreatio.blogspot.com.br.

7 - Quais seus novos projetos? Quando sai um novo livro?!
Posso lhe dizer no que estou trabalhando. Na continuação de A Princesa chamado A terra dos esquecidos (título provisório), em um livro infantil e em um livro que cria um novo universo baseado apenas em personagens lendários brasileiros. Já vou avisando que não tem nada a ver com Monteiro Lobato. Como gostei do trabalho que fiz em Padaria, trazendo para o meio urbano figuras folclóricas brasileiras já esquecidas do grande público decidi aprofundar isso e criar um universo já que minha pesquisa inicial levantou mais de 100 criaturas completamente esquecidas diante da massificação norte americana e, mais recentemente, japonesa. Um deles deve sair esse ano. Qual deles ainda depende de sorte. Rs. 

8 - Pra finalizar, carne de cobra é bom?! HAHAHA.
Olhe, eu já comi carne de jacaré mas de cobra vou ficar devendo. Só li em algum lugar que era uma carne gostosa e acabei transpondo pro livro. Se provar, não se esqueça de me dizer como é!

- Um filme: Edward Mãos de Tesoura e Um sonho de liberdade.
- Um seriado: Breaking Bad e Dr. House.
- Um livro: Xogum e Entrevista com um Vampiro.
- Um esporte: Natação.
- Um jogo: The Sims.
- Um sonho: Conhecer o mundo.


Quero agradecer novamente a autora pela atenção e a paciência que teve comigo e com o blog no decorrer do Book Tour, amei conhecer Loiane e todos os mistérios do seu reino. Obrigada pela entrevista, adorei te conhecer mais um pouco, e espero te conhecer pessoalmente em breve para ter o meu livro devidamente autografado, haha. Gislene o blog sempre estará de portas abertas para divulgar o seu trabalho, e tudo que precisar! s2


Bonne journée, bonne chance

Um comentário:

  1. Obrigada Neyara. Não sei quanto aos outros escritores mas o carinho dos blogueiros e a dedicação com a qual ajudam nós, autores, na divulgação de nossas obras é algo que sempre me comove e me faz ter a certeza de estar diante de uma pessoa especial. Felicidades.

    ResponderExcluir